Notebook X

O que é ssd no notebook: mais rapidez e eficiência

Um SSD no notebook tem como vantagem o fato de ser um componente muito moderno e atualizado. Dessa forma, saiba que ele é projetado para garantir com que haja velocidade de leitura e gravação.

Sendo superior aos HDs convencionais e trazendo ótimos benefícios para computadores e notebooks atuais. Então continue lendo o artigo para descobrir o que vem a ser o SSD e entender como ele funciona.

O que é um SSD e como ele funciona?

A primeira coisa que você deve saber é o que vem a ser um SSD e para que o mesmo serve. Desse modo, entenda que essa peça é uma inovação que surgiu recentemente no mercado.

Ao passo que tem sido amplamente utilizada em computadores e notebooks mais modernos. Assim, saiba que ele é um hardware que ajuda a otimizar a máquina deixando-a muito rápida e efetiva.

De tal modo que o SSD no notebook é de grande utilidade para deixar tudo mais veloz. Enquanto que é importante para manter o sistema operacional e os programas com agilidade.

Em resumo, saiba que o SSD serve para fazer o armazenamento dos dados e das informações do usuário. Com isso, compreenda que até mesmo para os videogames ele pode vir a ser utilizado.

Mantendo sempre uma grande velocidade nas gravações e na leitura dos dados internos. Já que é um Solid State Drive (estado sólido) que consegue aprimorar todos os processos com maestria.

Basicamente, o SSD no notebook lembra o HD convencional só que sua configurações é muito superior. Tendo mais segurança e privacidade, além de garantir com que os arquivos fiquem gravados com mais efetividade.

Vale destacar que temos dois tipos diferentes de SSDs atualmente. Sendo que o primeiro tem entrada SATA e o segundo traz o M.2. E mesmo apresentando funcionalidades parecidas, ambos possuem tecnologias que os diferenciam.

O SSD SATA

Em resumo, saiba que o SSD SATA tem tamanho maior e por isso acaba sendo muito mais robusto. Dessa forma, o mesmo tem caixa retangular e mede ao menos 2.5 polegadas no total.

A nomenclatura dele se dá devido a presença de um cabo que fica acoplado na placa mãe do notebook. Ou seja, essa conexão acaba não ficando direta, o que pode diminuir um pouco os resultados.

Nisso, o SSD no notebook pode variar de categoria já que temos versões de SATA. Que impactam somente no padrão de velocidade de transferência que podemos ter nos componentes.

Assim, veja na lista abaixo quais são essas opções:

  • I: funciona com 1.5 Gb/s e é de primeira geração;
  • II: roda na faixa de 3.0 Gb/s e se enquadra na segunda geração;
  • III: de terceira geração, o mesmo alcança 6.0 Gb/s.

Um detalhe é que há compatibilidade nos modelos que sempre funcionam com suas versões antecessoras. O que acaba gerando uma grande vantagem e por isso é tido como um componente muito interessante.

O SSD M.2

O SSD no notebook nomeado de M.2 tem algumas diferenças em comparação ao SATA. Afinal, saiba que ele possui estrutura similar a um chip e tem conexão direta com a placa mãe.

Desse modo, compreenda que a conexão utilizada será a PCI Express que é a mais efetiva. Já que não possui cabos, o processo é muito mais organizado e garante resultados de alto nível.

Visto que ao serem conectados na placa mãe como se fossem memórias a praticidade é mais elevada. De tal forma que a própria velocidade nos dados será bem mais alta.

Quais são as vantagens de adquirir um SSD para o notebook?

O que é ssd no notebook mais rapidez e eficiência
O que é ssd no notebook: mais rapidez e eficiência

Ter um SSD no notebook ajudará nas mais diversas tarefas e são muitas as vantagens apresentadas. Ao passo que a primeira delas é justamente a velocidade que será muito maior do que a dos HDs convencionais.

Com isso, entenda que essa característica é a principal e se tornou o quesito de maior avaliação do componente. Assim, entenda que um HD comum possui um tipo de braço mecânico, servindo para varrer a parte do disco.

Onde serão consultados os dados e as gravações vão sendo implementadas a medida que forem necessárias. Inclusive salvando as informações nas trilhas que estiverem vazias.

Agora no SSD no notebook é um pouco diferente, pois as gravações ficam armazenados nos módulos. Que são conhecidos como memórias flash, sendo velozes e mantendo uma boa faixa de resultados.

Além disso, a segurança será muito maior, bem como a própria resistência do componente. Vale ressaltar que por ser mais moderna, essa peça não é tão fácil de sofrer com dados gerados por impactos.

E por não contar com partes mecânicas, acaba não consumindo tanta energia, o que acaba valorizando o componente. Mesmo as variações de temperatura não geram tantos problemas para o SSD.

Outro ponto favorável ao SSD no notebook é o fato de ser mais compacto e silencioso. De tal maneira que ele é de vezes superior ao HD convencional e tem um aproveitamento muito maior.

Então, entenda que para um computador de mesa o ideal é considerar o SSD com entrada SATA. Agora para um notebook você pode incluir o M.2 que ainda permitirá a entrada de outro HD caso seja necessário.

A capacidade de armazenamento do SSD

Em comparação ao HD convencional, o SSD no notebook é muito superior. Visto que possibilita instalar muito mais programas, aplicativos e jogos. Além de ter espaço suficiente para guardar fotos, vídeos e arquivos diversos.

Dessa maneira, entenda que existem versões com capacidades distintas, embora a grande maioria seja bem grande. Fazendo com que o SSD demonstre alta performance e sirva até mesmo para backups.

Observe na listagem abaixo quais são os tamanhos contidos no mercado:

  • 120 GB até 128 GB;
  • 240 GB até 256 GB;
  • 480 GB até 512 GB;
  • 960 GB até 1 TB;
  • 1.9 TB até 2 TB;
  • 4 TB.

Sem dúvida, saiba que o SSD no notebook sempre terá espaço para armazenar as informações. Enquanto que é amplamente seguro e mantém a privacidade dos seus dados.

E com o passar do tempo novas versões do componente vão surgindo. Sendo que atualmente é possível encontrar modelos com mais de 100 TB. Embora isso seja realmente muito difícil de acreditar, pois é muito espaço em disco.

Desvantagens do SSD no notebook

Mesmo sendo um componente incrível, ele ainda tem alguns pontos a serem melhorados. O que deve ser otimizado no decorrer do tempo, deixando ele muito mais próximo a perfeição.

Com isso, saiba que os pontos desfavoráveis dele são:

  • Utilização (tempo de uso): o SSD usa ciclos para escrever os dados. Nisso, a regravação não será possível, o que indica que ele é limitado e em dado momento terá sido completado;
  • Performance: Com a reescrita das linhas poderá ocorrer uma certa perda no desempenho. Embora isso demore muitos anos para realmente poder acontecer;
  • Preço: é um tipo de hardware muito mais caro devido ao que consegue entregar. Em comparação ao HD pode ter o dobro do valor, o que acaba inviabilizando a compra em certos casos.

Portanto, saiba que o SSD no notebook é interessante e traz muitas vantagens. Gerando otimização na máquina e apresentando poucas desvantagens durante seu uso. Assim, adquirir uma versão para seu notebook irá gerar ótimos resultados.

Outros artigos